sexta-feira, 20 de maio de 2011

Vieste na hora exata

 
O amor nunca vem antes, não há oração, coração ou simpatia para que ele se anteceda. Vencer a nós mesmos, vencer a própria pressa, suportar e decifrar o descaso e descanso da hora. Esperar. Esperar como se não tivessemos urgência, esperar como se a espera fosse o último motivo de não ir para frente. O amor nunca vem antes. Nunca antes da paixão, nunca antes da primeira oportunidade para pular do barco, nunca antes de conhecer o outro tão fundo a ponto de desistir. O sentimento seleciona ou anula, e entre um sim ou um não a linha é tão tênue e ao mesmo tempo um enorme abismo. Sim ou não. Uma escolha rende a história de uma vida, ou de duas. Escolher quando a chance de ser escolhido é bem maior. O amor nunca vem antes... sempre virá depois do que pensamos ser amor.

Vieste
Na hora exata,
com ares de festa
E luas de prata
Vieste
Com encantos, vieste, com beijos silvestres
Colhidos pra mim
Vieste
Com a Natureza, com as mãos camponesas
Plantadas em mim
Vieste
Com a cara e a coragem, com malas, viagens
Pra dentro de mim, meu amor

Vieste
À hora e a tempo, soltando meus barcos
E velas ao vento
Vieste
Me dando alento, me olhando por dentro
Velando por mim
Vieste
De olhos fechados, num dia marcado
Sagrado pra mim

Vieste
Com a cara e a coragem, com malas, viagens
Pra dentro de mim, meu amor.
 
(Música: Ivan Lins)

3 comentários:

Viiviih M. disse...

Esse texto veio a calhar,a dizer-me para ser um pouco menos apressada,mas oh Deus que demora,viu!

A Menina que não pisca nunca! disse...

É, como diia meu pai "o apressado come cru" e o gosto não é nada agradável. O certo mesmo é esperar a hora e se preparar pra quando chegar a gente não deixar passar

Candy Poison disse...

Amei seus textos, adorei seu blog, e gostei tanto que já estou seguindo
se puder acesse o meu !
www.thingsofcandy.blogspot.com