terça-feira, 19 de abril de 2011

Esotérico



Não adianta nem me abandonar
Porque mistério sempre há de pintar por aí
Pessoas até muito mais vão lhe amar
Até muito mais difíceis que eu prá você
Que eu, que dois, que dez, que dez milhões, todos iguais
Até que nem tanto esotérico assim
Se eu sou algo incompreensível, meu Deus é mais
Mistério sempre há de pintar por aí
Não adianta nem me abandonar (não adianta não)
Nem ficar tão apaixonada, que nada
Que não sabe nadar
Que morre afogada por mim

2 comentários:

.-. disse...

Seu blog é tão literário,isso me chamou atenção nele,meus textos estão ficando assim agora por isso gostei,continua assim vou estar sempre lendo seus post's novos aq. bjo
Ah se quiser ler a história..
http://wwwmundofantasticogaby.blogspot.com/2011/04/uma-casa-perto-das-colinas.html
talvez vc goste.

A Menina que não pisca nunca! disse...

Obrigada ; ) Esse blog é uma história louca e é literário assim pq sou professora de literatura huhuahuahua

Vou ler seu post. Já sinto que seremos boas amigas... bjooo